16 de junho de 2015

:: Quem são os que cultivam as pedras? ::


Nelson Mandela repetia frequentemente que ninguém nasce odiando uma pessoa por causa da cor de sua pele. As pessoas aprendem a odiar. E se aprendem a odiar podem igualmente aprender a amar. 

Uma menina que é apedrejada por causa da religião que professa é alvo de um ódio aprendido. A pedra que foi colhida num canteiro qualquer foi cultivada por alguém. Alguém encontrou uma semente de pedra, a colocou no solo, cuidou pacientemente dela, acompanhou seu crescimento e por fim a colheu entregando-a num ramalhete. 

A pedra que feriu a pequena filha de Deus não chegou às mãos violentas que a atiraram, sozinha. Alguém - qualquer sistema religioso iníquo - cultivou-a. Alguém aprendeu a odiar. Aliás as escolas de ódio são antigas e, infelizmente tão prósperas. 

É preciso estancar o plantio de pedras. Adélia Prado dizia que as vezes a poesia lhe era retirada, olhava pedra via pedra. É preciso repoetizar a vida. Ter olhos mais generosos. Trocar nossas sementes e cultivar beleza, respeito, devoção ao humano. 

Quem odeia olha pedra e vê pedra (e aí a atira na primeira diferença, na cara do primeiro diferente).


Alessandro Rocha, pastor, teólogo e escritor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Semeie seu comentário aqui: